AVISO / AVIZO

Links com defeito envie mensagem para esperantocaucaia.cek@gmail.com

Ligilo kiu ne funkcios sendu mesaĝo al esperantocaucaia.cek@gmail.com



KIOM DA HOMOJ PAROLAS ESPERANTON EN LA MONDO

Quantas pessoas falam Esperanto no mundo? Não há uma estatística, mas sabe-se que a língua é falada em 120 países, pois a revista Esperanto da Associação Mundial (Universala Esperanto-Asocio) tem leitores em 120 países. Alguém assinaria uma revista só para ver as as imagens? Eu assino para me informar das atividades da língua nos cinco continentes.Para ter uma idéia de quantas pessoas falam o Esperanto, foi criada uma página. Se você fala Esperanto assine a petição e se quiser deixe um comentário, em Esperanto, é claro.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/



Kiom da homoj parolas Esperanton en la mondo. Ne estas statistiko, sed oni scias ke, la lingvo estas parolata en 120 landoj, ĉar la revuo Esperanto de la Universala E-Asocio estas abonata en 120 landoj. Ĉu iu abonus gazeton nur por vidi la bildojn? Mi abonas ĝin por informiĝi pli la agadoj de la lingvo en la 5 kontinentoj.

Por havigi ideon pri kiom da homoj parolas Esperanton, estis kreita paĝon. Se vi parolas Esperanton subskribu la peticion.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/

Apesar do susto, esperantistas japoneses estão bem

sábado, 9 de abril de 2011

Todos os esperantistas do Japão estão bem. Nota nesse sentido foi divulgada ontem pelo Instituto Japonês de Esperanto. A entidade montou um esquema para localizar os associados residentes nas regiões atingidas pelo terremoto e pelo tsunami do dia 11 de março. A internet exerceu papel de destaque na operação. São, ao todo, 67 pessoas, das quais somente uma não foi localizada. Mesmo assim, sabe-se que ela está viva. Segundo Tsukuru Harada declarou em entrevista à Rádio Rio de Janeiro, nenhum esperantista encontra-se gravemente ferido ou teve grandes prejuízos materiais. Muitos se encontram instalados em casas de parentes e amigos, longe dos locais afetados pela catástrofe. O momento é de medo das conseqüências da radioatividade. De acordo com o jornalista Hori Yasuo, a tragédia, porém, serviu para acendeu o sentimento de solidariedade na comunidade esperantista nipônica.


Fonte: BEL: http://esperanto.org.br/p/

0 comentários:

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB