AVISO / AVIZO

Links com defeito envie mensagem para esperantocaucaia.cek@gmail.com

Ligilo kiu ne funkcios sendu mesaĝo al esperantocaucaia.cek@gmail.com



KIOM DA HOMOJ PAROLAS ESPERANTON EN LA MONDO

Quantas pessoas falam Esperanto no mundo? Não há uma estatística, mas sabe-se que a língua é falada em 120 países, pois a revista Esperanto da Associação Mundial (Universala Esperanto-Asocio) tem leitores em 120 países. Alguém assinaria uma revista só para ver as as imagens? Eu assino para me informar das atividades da língua nos cinco continentes.Para ter uma idéia de quantas pessoas falam o Esperanto, foi criada uma página. Se você fala Esperanto assine a petição e se quiser deixe um comentário, em Esperanto, é claro.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/



Kiom da homoj parolas Esperanton en la mondo. Ne estas statistiko, sed oni scias ke, la lingvo estas parolata en 120 landoj, ĉar la revuo Esperanto de la Universala E-Asocio estas abonata en 120 landoj. Ĉu iu abonus gazeton nur por vidi la bildojn? Mi abonas ĝin por informiĝi pli la agadoj de la lingvo en la 5 kontinentoj.

Por havigi ideon pri kiom da homoj parolas Esperanton, estis kreita paĝon. Se vi parolas Esperanton subskribu la peticion.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/

Titanic: no naufrágio também faleceu um esperantista.

domingo, 7 de abril de 2013


Saluton, geamikoj.
Jen interesa notico.

Titanic: no naufrágio também faleceu um esperantista.
"Há exatamente cem anos, em 15 de abril de 1912, naufragou o navio Titanic, e
com ele extinguiu-se uma estrela-guia do jornalismo investigativo, do movimento
contra a guerra e do movimento esperantista na Grã-Bretanha. Ele se chamava W.T.
Stead." Com essas palavras tem início o interessante artigo publicado pelo
esperantista britânico Ian Fantom na revista `Esperanto' (órgão oficial da
Associação Mundial de Esperanto, sediada em Roterdã, Países Baixos – edição de
abril de 2012, p. 84-85).
No artigo, ficamos sabendo que William Thomas Stead foi jornalista, redator e
pacifista. Trabalharam com ele George Bernard Shaw e Oscar Wilde. Em um vídeo,
ele é considerado `a pessoa mais famosa no Titanic'. No entanto, pouco se
registra na história sobre ele. Em seis de julho de 1895, começou a divulgar
informações escandalosas que abalaram o mundo, publicadas posteriormente no
livro "The maiden tribute of modern Babylon" ("O tributo das virgens da moderna
Babilônia"), uma referência aos quatorze jovens (sete moças e sete rapazes) que
a cada nove anos Atenas deveria pagar como tributo a Creta, e que seriam
colocados no Labirinto de Dédalo, onde morava o mítico Minotauro.
O relato de Stead trata de exploração sexual de crianças em altas esferas da
elite britânica, e isso na época da Rainha Vitória, em que falar sobre calças
diante de damas era considerado indecente. A ideia popularizada sobre o Império
Britânico era que de ele levava os `valores cristãos para o mundo incivilizado',
e de repente surgem tais relatos...
O artigo menciona ainda que Cecil Rhodes (um dos grandes colonizadores e, na
época, a pessoa mais importante na África do Sul) e Reginald Baliol Brett
(depois Lorde Esher) contaram com a colaboração de Stead em uma sociedade cujo
objetivo era `levar a paz ao mundo', utilizando a grande riqueza de Rhodes. Mas
depois se soube que seus planos incluíam a expansão do império colonial pela
violência. Rhodes usou sua influência para promover guerra na África do Sul,
Stead foi contra e por esse motivo foi marginalizado.
No artigo de Ian Fantom aparecem fotografias de Stead, do monumento existente no
prédio em que residiu em Londres e do monumento em Nova Iorque (no qual se lê:
"W.T. Stead 1849-1912; este tributo à memória do jornalista de renome mundial
foi erigido por amigos e admiradores estadunidenses. Faleceu a bordo do Titanic
em 15 de abril de 1912 e está contado entre aqueles que, morrendo nobremente,
permitiu a outros viverem").
Stead acreditava em um caminho de colaboração entre os povos, ao invés de
imposição hegemônica. Apoiava a ideia de uma língua neutra auxiliar. Desempenhou
um grande papel na fundação do Clube de Esperanto de Londres, cujas reuniões
aconteciam em seu escritório, e em 1904 tornou-se o primeiro presidente da
recém-fundada Associação Britânica de Esperanto.
Informou: Associação Paranaense de Esperanto.
Há 86 anos trabalhando em prol do esperanto no Estado do Paraná.
PEA - Yahoo Grupos | PEA informas - Boletim - Yahoo Grupos


Amike,
Roberto

0 comentários:

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB