AVISO / AVIZO

Links com defeito envie mensagem para esperantocaucaia.cek@gmail.com

Ligilo kiu ne funkcios sendu mesaĝo al esperantocaucaia.cek@gmail.com



KIOM DA HOMOJ PAROLAS ESPERANTON EN LA MONDO

Quantas pessoas falam Esperanto no mundo? Não há uma estatística, mas sabe-se que a língua é falada em 120 países, pois a revista Esperanto da Associação Mundial (Universala Esperanto-Asocio) tem leitores em 120 países. Alguém assinaria uma revista só para ver as as imagens? Eu assino para me informar das atividades da língua nos cinco continentes.Para ter uma idéia de quantas pessoas falam o Esperanto, foi criada uma página. Se você fala Esperanto assine a petição e se quiser deixe um comentário, em Esperanto, é claro.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/



Kiom da homoj parolas Esperanton en la mondo. Ne estas statistiko, sed oni scias ke, la lingvo estas parolata en 120 landoj, ĉar la revuo Esperanto de la Universala E-Asocio estas abonata en 120 landoj. Ĉu iu abonus gazeton nur por vidi la bildojn? Mi abonas ĝin por informiĝi pli la agadoj de la lingvo en la 5 kontinentoj.

Por havigi ideon pri kiom da homoj parolas Esperanton, estis kreita paĝon. Se vi parolas Esperanton subskribu la peticion.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/

Curso Básico de Esperanto 18/10/2009 – 6º Aula

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Numerais

Numerais são palavras que servem para indicar quantidades exatas ou ordem em determinada série.

Existem quatro tipos de numerais:

* cardinais: 1, 2, 3,...

* ordinais: 1º, 2º, 3º,...

* multiplicativos: dobro, triplo,...

* fracionários: ½, 1/3, 1/4,...

Os cardinais básicos, ou seja, os números que servem para formar todos os outros números, em Esperanto são:

1 – unu 6 – ses

2 – du 7 – sep

3 – tri 8 – ok

4 – kvar 9 – naŭ

5 – kvin 10 – dek

Existem, ainda, os cardinais: nulo (zero) miliono (milhão) miliardo (bilhão)

Quando o número é originado mediante uma adição, separam – se as raízes utilizando o hífen.

Exemplo: 11 – dek – unu 12 – dek – du 13 – dek – tri

Quando o número é originado mediante uma multiplicação, conjugam – se as raízes.

Exemplo: 20 – dudek 30 – tridek 40 – kvardek

Para formar os ordinais basta acrescentar a terminação a do adjetivo aos cardinais.

Exemplo: 1º - unua 12º - dek – dua

Apartir de dek – unua (11), separam – se os números por hífen e só o ultimo número recebe a terminação do adjetivo (a).

Exemplo: 158º - cent – kvindek – oka

Substituindo – se o a por e, obtém – se os advérbios ordinais.

Exemplo: unue – em primeiro lugar due – em segundo lugar

Os multiplicativos são formados com o auxílio do sufixo obl.

Exemplo: duoblo (dobro), trioblo (triplo)

Os fracionários ao formados como auxílio do sufixo on.

Exemplo: duono (1/2), triono (1/3), tri kvaronoj (3/4).

Existe ainda o sufixo op que, acrescentado a numerais ou palavras que expressam quantidade, forma coletivos.

Exemplo: La lernantoj studas duope. (Os alunos estudam em grupo de dois)

Observação: ao contrário do português, em Esperanto, não se usa a conjunção e na enunciação de um número. Assim 23 (vinte e três) em Esperanto diz – se: dudek tri, 1937 (mil, novecentos e trinta e sete) diz – se: mil naŭcent tridek sep

Como dizer as horas em Esperanto

Ao contrário do português, em Esperanto, as horas inteiras são ditas na forma ordinal. Assim, se em português é comum dizer – se ‘‘são três horas’’, em Esperanto diz – se ‘‘é a terceira (hora)’’: estas la tria.

Em Esperanto, ao se perguntar ‘‘que horas são’’, usa – se o interrogativo Kiom na forma adjetiva: Kioma.

Exemplo: Kioma horo estas? Estas la tria.

Na resposta, ao se informar a hora, não é necessário repetir a expressão ‘‘horo’’. Porem os minutos e os segundos em Esperanto são enunciados na forma cardinal.

3:15 – la tria kaj dek – kvin minutoj, ou dek – kvin minutoj post la tria

3:30 – la tria kaj tridek minutoj, ou la tria kaj duono

Observação: as expressões ‘‘é meio – dia’’ e é ‘‘meia – noite’’ são ditas:

estas tagmezo e estas noktomezo.

Fonte: Esperanto para principiantes, de Aloísio Sartorato

0 comentários:

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB