AVISO / AVIZO

Links com defeito envie mensagem para esperantocaucaia.cek@gmail.com

Ligilo kiu ne funkcios sendu mesaĝo al esperantocaucaia.cek@gmail.com



KIOM DA HOMOJ PAROLAS ESPERANTON EN LA MONDO

Quantas pessoas falam Esperanto no mundo? Não há uma estatística, mas sabe-se que a língua é falada em 120 países, pois a revista Esperanto da Associação Mundial (Universala Esperanto-Asocio) tem leitores em 120 países. Alguém assinaria uma revista só para ver as as imagens? Eu assino para me informar das atividades da língua nos cinco continentes.Para ter uma idéia de quantas pessoas falam o Esperanto, foi criada uma página. Se você fala Esperanto assine a petição e se quiser deixe um comentário, em Esperanto, é claro.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/



Kiom da homoj parolas Esperanton en la mondo. Ne estas statistiko, sed oni scias ke, la lingvo estas parolata en 120 landoj, ĉar la revuo Esperanto de la Universala E-Asocio estas abonata en 120 landoj. Ĉu iu abonus gazeton nur por vidi la bildojn? Mi abonas ĝin por informiĝi pli la agadoj de la lingvo en la 5 kontinentoj.

Por havigi ideon pri kiom da homoj parolas Esperanton, estis kreita paĝon. Se vi parolas Esperanton subskribu la peticion.

http://www.thepetitionsite.com/1/esperanto-parolantoj-en-la-mondo/

Curso Básico de Esperanto 16/08/2009 – 1º Aula

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Alfabeto e Pronúncia
O Esperanto é uma língua fonética. Isto significa que a cada letra corresponde um único som. O alfabeto é constituído de 28 letras.
Com exceção das palavras monossilábicas, todas as demais são paroxítonas, ou seja, a acentuação tônica recai sempre na penúltima sílaba.
O número de sílabas de uma palavra é determinado pelo número de vogais. Exemplo: a palavra utopio tem quatro vogais (u-to-pi-o), portanto quatro sílabas.
Em Esperanto não há acentos diacríticos (til e acentos agudo, grave ou circunflexo) sobre as vogais.
No alfabeto do Esperanto existem cinco consoantes com acento circunflexo e uma consoante com braquia; foi um artifício encontrado por Zamenhof para representar seis sons baseando – se em letras já existentes no alfabeto latino, diferenciando – as das demais por meio destes sinais ˆ e ˘, essa escolha pareceu – lhe mais apropriada do que ‘‘inventar’’ novas letras, usar letras de alfabetos de línguas de escritas diferentes, ou ainda, introduzir dígrafos no idioma. Essas consoantes são: ĉ, ĝ, ĵ, ĥ, ŝ, ŭ.
Alfabeto
a, b, c, ĉ, d, e, f, g, ĝ, h, ĥ, i, j, ĵ, k, l, m, n, o, p, r, s, ŝ, t, u, ŭ, v, z.
O alfabeto deverá ser lido da seguinte maneira: a, bo, co (tsô), ĉo (tchô), do, e, fo, go, ĝo (djô), ho (rrô), ĥo ( rrr ô), i, jô (iô), ĵo (jô), ko, lo, mo, no, o, po, ro, so (ssô), ŝo (cho), to, u, ŭo (uô), vo, zo.
Vogais
As vogais são as mesmas do português: a, e, i, o, u.
A soa como a de árvore - arbo
E soa como e de elefante - elefanto
I soa como i de idéia - ideo
O soa como o de orelha - orelo
U soa como u de utopia - utopio
Observações:
A letra a deve ser sempre pronunciada como a e nunca como ã
As letras e e o jamais viram i ou u
As vogais quando seguidas de m ou n , não devem ser nasalizadas
As vogais são sempre pronunciadas em sílabas diferentes, formando hiato
Consoantes
b soa como o b de banco - banko
d soa como o d de documento - dokumento
f soa como o f de futebol - futebalo
g soa como o g de gazeta - gazeto
j soa como o i de boicote - bojkoto
ĵ soa como o j de jornal - ĵurnalo
k soa como o c de café - kafo
l soa como o l de livro - libro
m soa como o m de mar - maro
n soa como o n de nariz - nazo
p soa como o p de parque - parko
r soa como o r de oriente - oriento
s soa como o s de suco - suko
ŝ soa como o ch de chance - ŝanco
t soa como o t de telefone - telefono
ŭ soa como o u de Europa - Eŭropo
v soa como o v de vida - vivo
z soa como o z de zebra - zebro
Observações 1:
Existem ainda cinco consoantes que merecem explicações adicionais:
c tem um som equivalente a ts, como na palavra portuguesa tsé – tsé Exemplos: centro (tsen – tro) = centro placo (pla – tso) = praça
h tem um som ‘‘aspirado’’ como na palavra inglesa ‘‘help’’. Tem um som aproximado da letra r do português, em inicio de palavra. Exemplo: homo (rro – mo) = pessoa subtraho (sub – tra – rro) = subtração
ĥ tem o som ‘‘gutural’’ ou ‘‘fortemente aspirado’’, como o j do espanhol (mujer). Assemelha – se ao som que emitimos, quando fazemos gargarejo. Exemplo: ĥoro (rrro – ro) = coro, coral jaĥto (iarrr – to) = iate
ĉ tem um som equivalente a tch, como na palavra portuguesa ‘‘tcheco’’. Exemplos: ĉokolado (tcho – ko – la – do) = chocolate dimanĉo (di – man – tcho) = domingo
ĝ tem o som equivalente a dj , como na palavra portuguesa ‘‘adjetivo’’. Exemplo: ĝardeno (djar – de – no) = jardim vizaĝo (vi – za – djo) = rosto
Observações 2:
As letras d e t nunca deverão ser pronunciadas como dj (ditado = djitadu) ou tch (titio = tchitchiu).
A letra l jamais vira u.
O m ou n , quando vem após vogais, devem ser claramente pronunciados (o m é bilabial e o n é dental).
O g pronuncia – se sempre ‘‘forte’’, ou seja, ‘‘ga, gue, gui, go, gu’’.
O j que soa como um i (breve), e o ŭ , que soa como um u (breve), formam sempre ditongo com a vogal mais próxima.
O r que é dental, é sempre ‘‘brando’’, seja iniciando palavra ou não: revuo (revista), urbo (cidade).
O s em qualquer posição, equivale sempre ao som do ss do português.
Terminações
Ao contrário das línguas nacionais, as principais categorias gramaticais, em Esperanto, são identificadas por terminações especificas.
o - substantivo a - adjetivo e - advérbio derivado j - plural i - verbo no infinitivo as - tempo presente is - tempo passado os - tempo futuro us - modo condicional u - imperativo
Substantivo
Todo substantivo no singular termina pela letra o: leciono (lição), kurso (curso), tabulo (quadro).
Adjetivo
Todo adjetivo no singular termina pela letra a: moderna (moderno), nigra (negro), granda (grande).
Observação: o plural tanto dos substantivos quanto dos adjetivos é feito pelo simples acréscimo da letra j.
Advérbio derivado
Todo advérbio derivado termina pela letra e. Exemplo: bona – bom bone – bem
Verbo
Em Esperanto, só existe uma conjugação. Os verbos no infinitivo terminam pela letra i: alveni (chegar), paroli (falar), foriri (partir). Nos tempos presente, passado e futuro, os verbos mantêm a mesma terminação, em todas as pessoas. Exemplo: mi demandas vi respondas mi demandis vi respondis mi demandos vi respondos
O pronome ou substantivo que acompanha o verbo é que irá determinar em que pessoa o verbo se encontra. Portanto, o verbo nunca pode vir desacompanhado do pronome ou substantivo a que se refira.
Artigo
Em Esperanto o artigo definido (o, a, os, as) é la, o artigo definido é único. Exemplos: la kurso – o curso la kursoj – os cursos
Entretanto, em Esperanto não se usa o artigo definido la diante de nomes próprios. Exemplos: O Luís diz – se Ludoviko O Brasil – diz – se Brazilo
Porem, se o nome próprio vier precedido de adjetivo, pode – se usar o artigo definido la. Exemplos: La vasta Brazilo – o extenso Brasil La bonkora Ludoviko – o bondoso Luís
Observação: em Esperanto, não existe artigo indefinido (um, uma, uns, umas).
Também são considerados nomes próprios:
- as grandes festas: natal = kristnasko, páscoa = pasko - os nomes: das estações do ano, dos meses, dos dias da semana e das partes do dia. - com os adjetivos possessivos: mia, via, lia,... - com o vocábulo ambaŭ. - com os correlativos: ĉiu, kiu,...
Interrogativos:
São palavras que servem para indicar que estamos fazendo uma pergunta.
Kiu? Significa ‘‘Quem?’’ e, em geral, serve para individualizar: Kiu alvenas? – La instruisto alvenas.
Kio? Significa ‘‘O que?’’ e, em geral, refere – se a coisas ou animais: Kio sonoras? – La sonorileto sonoras.
Kia? Significa ‘‘Como?’’, no sentido de ‘‘de que qualidade, de que espécie’’: Kia estas la tabulo? – La tabulo estas nigra.
Kiel? Significa ‘‘Como?’’, mas no sentido de ‘‘de que maneira’’: Kiel vi fartas? – Mi fartas bone.
Ĉu? Usado no começo de uma pergunta, que não é indicada por um interrogativo específico (Kiu? Kio? Kia?, etc.): Ĉu vi parolas en Esperanto? – Ne, mi lernas.
Afixos
São prefixos ou sufixos que se juntam aos radicais para formar novas palavras.
in – sufixo que serve para formar o feminino das palavras de seres sexuados (homem/animal), porque em Esperanto, não existe gênero gramatical. Exemplos: patro (pai) – patrino (mãe)
ge – prefixo que serve para indicar a reunião dos dois sexos: Exemplo: gepatroj – pais: pai e mãe
Fonte: Esperanto para principiantes, de Aloísio Sartorato

0 comentários:

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB